terça-feira, 17 de novembro de 2009

O FALSO GATO BOBO - LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH

O FALSO GATO BOBO


O gato lamenta-se de não ter a gata a todo o momento. A gata vadia por enquanto, no vai e vem por cima dos telhados, para o gato nem te ligo.
Por debaixo do asfalto a ratazana debocha hilariante pelo azar do gato, que se acha. Fedorento e gordo, o rato, não pode imaginar que o destino não lhe reservou nenhuma sorte. A gata num descuido de vaidade gira o pescoço e nota a ratazana se rindo e prepara seu salto longínquo, preciso e certeiro, para abocanhar o ratão bestóide. Rapaz! A fêmea felina se atira e de boca acerta o alvo.
Totalmente sem defesa a ratazana esperneia, grita, chamando a atenção do gato, que parte para ajudar sua pretendida a dominar o banquete rebelde.
Finalmente, bem servidos e satisfeitos, os dois predadores, lambem os beiços e juntos partem para um cantinho bem quente e aconchegante para o descanso e digestão.
O casal esperto torna-se inseparável, para azar dos ratos, pois a qualquer momento podem voltar e retomar a vadiagem pelos telhados, fingindo e observando se debaixo do asfalto, de quando em quando, não tem uma ratazana, abobada, se rindo da gata exibida e do azar do gato.



LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH

libanoatallah@terra.com.br


A REVISTA É UM ORGÃO DA
______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah