quarta-feira, 28 de outubro de 2009

ARTE, ESTÉTICA, CRIAÇÃO, EDUCAÇÃO E VALOR



ARTE, ESTÉTICA, CRIAÇÃO, EDUCAÇÃO E VALOR

Muitas vezes nos deparamos com objetos, coisas ou até mesmo, pessoas que são incomuns que nos causam estranhezas tão profundas que chegam até arrepiar.
No primeiro momento do contato, nossa vontade de reação, pela natureza, admiração ou pela defesa, não aparece. Então o comum é ignoramos o algo presente, viramos e partimos com nossa atenção para o que é mais simples, e, supostamente prático.
Mas em se tratando de bens culturais, mais especificamente obras de arte, não sabemos, por desabito, não convivência ou ignorância, que esta estranheza é um ponto para acreditarmos que o produto artístico pode ser sincero, verdadeiro. Mesmo sem avaliarmos profundamente o seu resultado técnico, histórico, filosófico e estético.
Preferimos ficar acomodados às coisas que corriqueiramente convivem conosco, sem exigirem-nos maior esforço para sua aceitação.
Por este caminho sempre encontramos o prejuízo intelectual ou até mesmo material, se a peça for realmente valiosa e ainda a disposição. Não nos esforçamos nem para pesquisar, preferindo perder até seu belo, que é o porquê de sua existência. Se quem a confeccionou tem importância popular talvez até acreditemos estar diante do autêntico, mas o comum é também ignorarmos este pretexto.

Como professor de artes, eu lamento profundamente o prejuízo que temos quando nos recusamos ao esforço, por recearmos fadiga ou porque teríamos que mudar nossa maneira de pensar. Reagimos, retrocedemos estagnamo-nos tornando o estado de múmia para, também, nós vivos.
A arte serve para, antes de tudo, colocar-nos nos moldes daqueles que, no mundo pragmático, avaliam a problemática e sem esforço monumental, solucionam, sem transtorno sobre-humano, o dilema que lhe é imposto. Simplesmente criando.
Artista pode saber fazer arte, também, mas em qualquer que seja sua outra atividade a criatividade tem que ser uma característica primordial, virtude.
Nesse caminho é que procuro seguir enquanto trabalho a formação de meus discípulos.
É por ai que me preparei para atuar formando artistas verdadeiros, que através de seus trabalhos, independentemente de linguagem, possam provocar estranheza ou estranhamento em seus espectadores sugerindo inovações e progresso.

Líbano Montesanti Calil Atallah
professor



A REVISTA É UM ORGÃO DA
______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah